14/10/2014

1,2,3... teste.





Casualmente encontrámos-nos.Continuas linda. Fresca. Airosa. Sorridente. Faladora. E acima de tudo, continuavas com um belo par de mamas.
Falámos do teu emprego fantástico e da carreira que tens feito. Cabra! Cabra! Cabra! Sim tenho inveja! 
Falámos dos casos amorosos falhados que ultimamente experiencias. Cabra! Cabra! Cabra! Tivesses ficado comigo. 
Falámos da situação do país, de livros, dos prémios Nobel, e do meu emprego. Não te contei. Não fui capaz. 
Aos poucos amansaste. Baixaste essa defesa que te é tão característica. Essa cortina de ferro que usas para te proteger. Cabra! Cabra! Cabra! Como sabes excitar-me nessa tua maneira de ser dura e cruel.
Falámos de beijos. De como gostavas quando eu te beijava, e de como eu te sufocava, ao beijar-te, claro!
Acabámos em tua casa. Está-se bem! Está-se, está-se! Cabra! 
Acabámos no teu quarto, nos teus lençóis imaculadamente brancos, acabaste por ter os meus beijos e acabei por te beijar as mamas. E confirmei! Continuam belas!
Por fim, falámos, mas acabei por não te dizer que trabalho no caralho duma padaria dum hipermercado. Com sorte, um dia destes, vais lá!
E com sorte um dia deste conto como são realmente os meus beijos e as tuas mamas, com  todos aqueles pormenores sórdidos que envolvem o sexo (para o caso de gostarem), para já estou só a testar as coisas que por aqui vou postar. 1,2,3... teste.


| Mariza - Chuva |



2 comentários:

  1. Ó João qual o masculino de cabra (não me estou a recordar)?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa também é fácil. Bode!!!!!
      Mas olha, carnes não é muito comigo, embora goste de cozinhar e comer. Como deves saber, eu é mais pão e bolos. Uma vez já me mandaram para a secção do peixe... não resultou!

      :))))

      Eliminar

Deixa a fermentar ou mete já ao forno! Mas comenta!