20/11/2014

Aqui há gato!


Sem atalhos e grandes pormaiores, vou contar-vos a sua história. 
Por estes dias foi-me literalmente deixada à porta. Era noite, estava frio, chuva e vento, e levei-a, só pela noite.  
Alimentei-a, lavei-a e dei-lhe calor. Não tardava muito já se roçava em mim com ar rogatório. Resisti. 
Acordámos juntos, apesar de lhe ter concedido outra cama.
Resisti. 
Saí de casa decidido a entrega-la onde pertenceria ou onde melhor estaria. 
Desisti...
Deram-me a volta, com palavras manhosas e piedosas, convenceram-me a leva-la para casa. 
E é assim, já lá vai quase uma semana, chego a casa e, tem dias, tem dias que vem para mim toda doida e se roça num ronronar ensurdecedor, tem outros, que vem mansinha, mal se ouve, num rum rum muito baixinho... é uma fêmea, muito parecida com a da foto, diz que terá por volta de 6 meses... e estou tramado!







6 comentários:

  1. Tadinha... Só precisa de alguém que lhe dê sopinhas de leite com pão e mel!
    :-D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu? Hã? :))
      Ok, sopas de leite, tem, mas sem mel. Então?!! Habitua-la logo a lambarices. Nem pensar! ;)

      Eliminar
  2. Ah... Se não tens posto a foto e a idade, isso ficava tão mais interessante. Se bem que nessa nossa ideia estarias igualmente tramado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu sei que sim. Um dia destes chegamos lá. :)) Mas sabes que a ideia foi precisamente essa, fazer-vos pensar que finalmente este seria um post interessante. Hehehehe
      Contudo, e sempre que cá venho, faço-o com a melhor das intenções, ou seja, parecer bem, um tipo porreiro e por aí, entendes?! Assim, bem parecido e bom rapaz. Sem mais. :)))
      Afinal, conta sempre a intenção!

      Eliminar
  3. Não sei se tu és gato para essa gata;)

    ResponderEliminar

Deixa a fermentar ou mete já ao forno! Mas comenta!